quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Vereador Daniel da Silva é protagonista de cenas lamentáveis no plenário da câmara dos vereadores de Garanhuns


Quem esteve nesta quarta-feira (20) assistindo a reunião ordinária que acontece toda semana neste mesmo dia no plenário da câmara dos vereadores de Garanhuns, pôde testemunhar a cena deplorável que o vereador Daniel da Silva (PSC), líder do governo na casa, protagonizou ao pedir palavra.

Contrariado desde o momento em que o vereador Marinho da Estivas pediu vistas a emenda do vereador Arý Jr., a qual regulamenta o transporte de passageiros na cidade por carros particulares através de aplicativos ou outras plataformas de internet, passando a exigir das empresas de aplicativos ou internet que pretendam vim para Garanhuns cadastrar carros particulares para fazer transporte de passageiros, a exemplo da UBER, estejam antes devidamente regulamentadas pelas leis vigentes no País, coisa está que fica difícil, pois ainda tramita na câmara federal e no senado, matérias que pretendem de uma vez por todas regulamentar este tipo de serviço no Brasil, onde ainda não temos ainda uma legislação especifica para está nova modalidade de transporte. Por está falta de legislação especifica, a emenda passou para sociedade a impressão que sua única e exclusiva intenção era mesmo impedir a entrada do UBER em Garanhuns. Essa impressão fica ainda mais forte quando é do conhecimento de todos que o autor da emenda o vereador Ary Jr. sempre contou o apoio da categoria dos taxistas nas últimas eleições que disputou.

Voltando ao vereador Daniel, como dito acima, desde o pedido de vistas do vereador Marinho, que o líder do governo ficou “atordoado”, como já disto por alguns colegas vereadores, os quais não concordam com seu jeito “ditador de angariar votos para os projetos do seu interesse”, como chegaram a dizer alguns, “este não admite ser contrariado quando vai pedir um voto a um colega vereador da base, acha que por ser da base tem de apoiar tudo que seja do seu interesse ou do governo”, desabafa outro vereador, o qual pede reserva quanto ao seu nome, em contato agora a pouco por telefone com o Blog do Cisneiros.

No plenário da câmara, as cenas protagonizadas pelo vereador Daniel foram de total desrespeito a democracia, a liberdade de expressão e ao direito de todo e qualquer cidadão, seja ele quem for, imprensa ou não, vereador ou não, ter acesso a TODA E QUALQUER INFORMAÇÃO E A TUDO, REPITO, TUDO QUE SE REFIRA A COISA PÚBLUCA. A EXEMPLO DO SEU MANDATO E DAS SUAS AÇÕES DENTRO DAS SUAS FUNÇÕES COMO VEREADOR, SENHOR DANIEL.

Ainda segundo quatro colegas seus também vereadores com os quais o Blog do Cisneiros teve contato, “Daniel não tem a menor condição de ser líder do governo” taxa um vereador colega seu, este ainda continua, “na verdade colocaram Daniel como líder por botar, mas todos nós sabíamos das limitações na sua forma de convencimento, como também sabemos que ele tem dificuldade em aceitar quem não pensa como ele ou como ele quer que você pense.” Finaliza este vereador desabafando a respeito de Daniel.

A matéria a qual o vereador Daniel criticou no plenário, dizendo inclusive que iria processar este Blog caso não houvesse uma retratação, foi justamente matéria onde os seus próprios pares fazem as criticas acima contra ele, como também pela observação deste Blog, de que o vereador Daniel ao sair recolhendo assinaturas para a votação o quanto antes da emenda do vereador Ary votada hoje, estava tirando a possibilidade da matéria ser ainda mais debatida pela casa, como também pela sociedade, já que é um projeto que mexe com o bolso de todos, a partir do momento que pode ou não incentivar a concorrência no transporte particular de passageiros na cidade.

Diante do lamentável ocorrido, o que nós do Blog do Cisneiros temos a dizer ao vereador Daniel da Silva, é que lamenta está sua postura antidemocrática e de não saber lidar com a fiscalização CONSTANTE da imprensa e da sociedade, como também lamenta tal vereador com esta postura ocupar o cardo de líder do Governo na Câmara de Vereadores de Garanhuns. Onde dizemos aqui, desde já, que se o nobre vereador achar por bem de nos processar, que nos processe, e deixemos a justiça julgar, que respeite a imprensa, as opiniões contrárias, e a fiscalização sagrada e implacável da sociedade.

Lembrando ao nobre parlamentar, que a justiça e a fiscalização da imprensa, sociedade e dos órgãos fiscalizadores são para TODOS, e que este observe o que está acontecendo por todo Brasil com a OPERAÇÃO LAVA JATO, e a demais operações da Policia Federal. Onde muitos que se achavam poderosos estão enjaulados vendo o sol nascer quadrado por se acharem acimada de tudo e de todos.

Krause consulta Priscila antes e define decisão como "afetiva"

A deputada estadual Priscila Krause e o ex-ministro e seu pai Gustavo Krause

Uma consulta à deputada Priscila Krause precedeu a ida do ex-ministro Gustavo Krause ao ato de desagravo a Jarbas Vasconcelos. "A parlamentar é ela, não sou eu. Eu conheço a posição dela", pontua Krause, observando que, em sinal de respeito, julgou ideal saber se seria "embaraço" à herdeira a participação no ato. "Você deve ir. No seu lugar, eu também iria", devolveu Priscila. Ela tem atuado na oposição ao governo Paulo Câmara, cujo PSB traça uma rota de aproximação com o PT, o que torna a democrata ainda mais distante dos socialistas. "A atitude dela foi política. A minha foi afetiva", diferencia Krause. Leia-se: ele atribui a uma série de episódios da relação com o peemedebista o valor de amizade. Krause esteve, por exemplo, entre as primeiras pessoas a quem Jarbas confidenciou descontentamento e comunicou que não marcharia mais com Miguel Arraes ainda no início dos anos 90. Daí, Krause o orientou uma conversa com o, então, governador Joaquim Francisco, por quem Jarbas havia sido derrotado.

As passagens se somam no arquivo mental de Krause, incluindo um detalhe do dia em que ele deixou o Palácio das Princesas, em 1987. "Quando entreguei a chave do Palácio a Arraes, sabe quem me acompanhou? Jarbas Vasconcelos", recorda. E emenda: "Ele foi me levar até a porta do carro e com o povo demonstrando hostilidade ao que eu representava". Durante o ato de desagravo, Krause relatou, no discurso, ter sido, naquele tempo, procurado por um jovem, o qual contou a ele que deixaria o governo porque se aliaria a o outro conjunto de forças. Definiu essa pessoa como "realmente de talento, tinha ambição e tempo". O relato se encaixa no episódio em que Fernando Bezerra Coelho decidira romper com Roberto Magalhães, que lançara-se candidato ao Senado, o que levara Krause a assumir o governo em 1986. Indagado sobre o destinatário daquele relato, krause desconversa: "Quem quiser que bote a carapuça". (Renata Bezerra de Melo)

Deputado articula linha de crédito para queijarias de PE


Em reunião, na tarde desta terça-feira (19), com o superintendente do Banco do Nordeste em Pernambuco (BNB), Marcílio Morais Silva, o deputado Claudiano Filho (PP) alinhou detalhes para o financiamento das pequenas queijarias de Pernambuco através de uma linha de crédito especial para os pequenos produtores do estado.

O BNB abrirá crédito para as pequenas fábricas que cumprirem as exigências sanitárias, técnicas profissionais e ambientais, necessárias para garantir a qualidade dos produtos aos consumidores.

Para os pequenos produtores terem acesso ao financiamento, o deputado articulou, através da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), o apoio para as queijarias adequarem seus projetos às regras sanitárias exigidas pelo órgão. Já no que se refere à capacitação dos produtores, Claudiano mobiliza o governo para, através do Centro Tecnológico de Garanhuns – ITEP, preparar a mão-de-obra local e atender a esse requisito do BNE.

Além das articulações com o BNB, a Adagro e a ETE, Claudiano já tenta uma audiência com o secretário Sérgio Xavier, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade. "A licença ambiental é o único ponto que falta tratar para fechar tudo é, enfim, conseguirmos viabilizar a regularização das pequenas queijarias no estado. Esta é uma luta travada durante anos, mas que vai trazer dignidade a milhares de famílias", anima-se Claudiano.

Participaram da reunião com o deputado, o superintendente do BNB/PE Marcílio Silva, o gerente executivo BNB/PE do Pronaf e do Crédito Fundiário Mini e Pequeno Produtor Rural, Josué Lucena de Lira, a gerente geral da Adagro, Erivânia Camêlo e a fiscal, também do órgão, Glenda.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

UBER Garanhuns: Veja o resultado da consulta pública na noite desta segunda-feira (18) na câmara dos vereadores


Primeiramente temos de dar os parabéns aos vereadores de Garanhuns Ary Jr. (PTB), Gersinho Filho (PTB), Gil PM (PSC), Marinho da Estivas (PHS), Professor Márcio (PHS) e Zaqueu Naum Lins (PTB) pelo show de democracia que deram na noite desta segunda-feira (18) na consulta pública que aconteceu na câmara dos vereadores.

Também damos os parabéns às categorias dos taxistas e moto-taxistas pela sua demonstração de força, organização, respeito aos tramites da casa Raimundo de Moraes e acima de tudo, a desenvoltura e articulação politica do representante dos taxistas, Fabiano Henrique, o qual lutou e vem lutando a todo instante, indo a todas as reuniões da câmara que trataram do assunto, sempre carregando várias decisões e legislações que, segundo ele, tornam o UBER e demais aplicativos do gênero ilegais no País.

Já a parte que diz respeito aos da sociedade que tanto reivindicaram que fizeram com que acreditássemos que iriam todos aparecerem em massa na câmara, que tanto reclamaram e criticaram a referida emenda do vereador Ary Jr., com este também vindo à sofrer até xingamentos pessoais pelas redes sociais, deixo com a palavra o advogado e funcionário público federal do INSS, o doutor Charlyton Matos.

O doutor Charlyton Matos
“Eu me sinto muito confortável em fazer está critica que irei agora fazer a classe média, não só aqui da nossa cidade, Garanhuns, mais a classe media de todo Brasil, pois eu pertenço à mesma. A critica que faço é que desde que a mídia começou a divulgar este projeto, em especial o Blog do Cisneiros, que vem dando uma grande cobertura desde o pedido de vistas do vereador Marinho da Estivas, está mesma classe média que tanto disse sim ao UBER e não a emenda do vereador Ary, na hora de exercer o seu papel de cidadania, de cidadãos, de comparecer a um ato como este desta noite aqui na câmara municipal dos vereadores de Garanhuns, quando estes mesmos vereadores resolveram abrir este grande espaço para que toda sociedade pudesse ser ouvida, e esta mesma sociedade não se faz presente, a não ser com a presença das categorias interessadas e comigo e mais cinco colegas como Marcelo Vidal, Paulo Tenório, Mário Flávio e o professor Lincoln.” Afirma o doutor Charlyton Matos, dizendo que já esperava este comportamento da classe média de Garanhuns.

Quando nós do Blog do Cisneiros damos os parabéns ao vereador Ary Jr., damos por acreditar que este merece pela postura que veio a assumir durante os dias que se sucederam ao pedido de vistas do vereador Marinho até o momento da consulta pública na noite de ontem (18) na câmara.

Logo após o pedido de vistas, Ary já começou a se articular junto aos seus colegas vereadores e as categorias dos taxistas e mototaxistas.

De inicio, procurado pelo Blog do Cisneiros para conhecermos o seu lado, a sua versão, percebemos certa resistência, não podemos dizer aqui o motivo ao certo, pois não sabemos, mas depois percebemos que o vereador preferiu se recolher ao seu gabinete e trabalhar nos bastidores. Decisão está que se mostrou acertada, pois teve como resultado a aprovação retumbante a sua emenda na noite desta segunda-feira (18).

Se podemos dizer que, caso esta emenda seja aprovada na manhã desta quarta-feira (20), em reunião ordinária que acontecerá no plenário da câmara, existiu um, ou melhor, dois grandes responsáveis e lutadores para que esta fosse aprovada, estes é sem sombra de duvidas foram Ary e Fabiano. Ary que, legitimamente, tem de se isso bem claro num regime democrático representativo, apresentou uma emenda a um projeto de lei que regulamenta a profissão de taxistas na cidade, o qual tramita na câmara, emenda está que pretende restringir o transporte de passageiros em carros particulares, seja ou não por meio de aplicativos ou outras plataformas de internet, que não estejam devidamente regulamentados pelas leis de trânsito vigentes em nosso País. O que para muitos, soou como uma restrição a entrada do UBER em Garanhuns.

Já Fabiano, por seu forte lobby, licito e democrático, junto aos vereadores, e por sua postura de estar sempre buscando expor as suas ideias em cima das leias que acredita apoia-lo. Se mostrando um líder habilidoso, sempre soube traduzir os anseios da categoria.

Os parabéns devem ir também, talvez até com mais força, aos vereadores Marinho da Estivas e Gil PM. A Marinho por ter pedido vistas e organizado está consulta pública para ouvir toda sociedade, a mesma que exige e não comparece quando tem de comparecer, e à Gil PM, por desde o inicio ter ficado ao lado de Marinho com o intuito de trazer a sociedade para dentro da câmara. “A casa do povo”, nas palavras de ambos os vereadores.

Gersinho Filho, Professor Márcio e Zaqueu Naum Lins também merecem nossos parabéns por terem lá comparecido para ouvir todos os presentes e defendem suas ideias, com todos já declarando seus votos. Todos favoráveis a emenda que exige a regulamentação.

Os nossos aplausos devem ir também, e com ainda mais força, as categorias dos taxistas e mototaxistas que lá compareceram em massa, civilizada e ordeiramente, tendo um breve momento de exaltação logo controlado pelo vereador Gil PM, quando exigiu o respeito dos ali presentes para com os palestrantes que pensassem de forma contraria, pois também tinham o direito de estarem ali defendendo as suas ideias democraticamente.

Líder do Governo > Agora, lamentavelmente, não temos como parabenizar as atitudes, antidemocráticas, demonstradas, desde o pedido de vistas do vereador Marinho a emenda, pelo líder do governo, o vereador Daniel da Silva (PSC), o qual é taxista no município vizinho de Jucati.

Como líder do governo, Daniel tem demonstrado pouca habilidade.

Nesta votação, por exemplo, logo de inicio, tomou como um ato de oposição o pedido de vistas do vereador Marinho.

Em defesa da emenda do colega Ary, defesa está legitima, não teve habilidade pra conseguir os votos necessários para ter a emenda aprovada. Emenda está que tem tudo para passar na reunião ordinária de amanhã (20), graças aos esforços acima já citados.

Procurado por este Blog para se pronunciar, este vereador não teve sequer educação para lidar com um dos pilares da democracia, a imprensa.

Talvez, por não ter o costume de trabalhar perante os holofotes, perante as lentes das câmaras, perante os microfones, diante de todos, de forma totalmente aberta e transparente como deve ser, pois é sim um funcionário público contratado através de eleição proporcional por um período, mandato, de quatro anos, se viu irritado em trabalhar sendo fiscalizado pela sociedade.

Segundo o relato de alguns dos seus colegas vereadores, os quais pedem reserva quanto aos seus nomes, Daniel, na busca de votos para aprovar a emenda logo após o pedido de vistas, chegou a dizer várias vezes que era do interesse do Palácio Celso Galvão ver este projeto com está emenda aprovado, fato este nunca confirmado por nosso Blog. Como também em momento algum este Blog identificou interferência do governo municipal no tocante ao tema.

O fato é que, mantendo este tipo de comportamento, muitos já dizem que este governo merece um líder bem mais habilidoso na câmara. “Aliás, com o mínimo de habilidade, pois esse não tem nenhuma”. Diz um colega vereador em reserva.

Sivaldo Albino > Como costuma dizer o nosso colega Blogueiro Magno Martins, perguntar não ofende.

Por que será que o ex-funcionário da empresa de ônibus São Cristóvão, ex-vereador e atual ocupante de um cargo de chefia na casa civil do governo do estado de Pernambuco, Sivaldo Albino (PPS), sempre muito presente nos debates de relevância para a cidade, não compareceu a consulta pública que aconteceu na noite desta segunda-feira (18) na câmara dos vereadores de Garanhuns?

Já seu irmão, Johny Albino, diz ser a favor do UBER em Garanhuns, desde que se regularize e pague os impostos iguais aos táxis.

Tonho de Belo do Cal > O vereador que tem assumido cada vez mais uma postura de oposição ao governo municipal, Tonho de Belo do Cal (PSDB), que vem se declarando contrário a emenda apresentada pelo vereador Ary, não foi mais visto no plenário da câmara após a chegada em grande quantidade dos taxistas e mototaxistas. Segundo alguns, Tonho permaneceu acompanhando a reunião na recepção da casa, afirmando o tempo todo que quarta-feira (20) é que interessa, e que irá botar pra torar. Dizendo que votará contra a emenda.

Perguntado por este blogueiro ao fim da reunião o porquê de não ter participado, o Tonho afirmou que não estava com roupa adequada, já confirmando ao Blog do Cisneiros que irá votar contra a emenda.

Betânia da Ação Social > A assessoria da vereadora Betânia Social, em contado com o Blog do Cisneiros, informou que por motivos de saúde, a vereadora não pôde comparecer a consulta pública como queria. Com seu chefe de gabinete Luizinho Roldão, dizendo que todos sempre souberam do compromisso da vereadora com a categoria do mototaxistas, já declarando assim o voto da vereadora a favor da emenda.


Veja os votos favoráveis já declarados à emenda:


Alcindo Correia (PRB)

Ary Jr. (PTB)

Betânia da Ação Social (PTB)

Carla de Zé de Vilaço (PTB)

Daniel da Silva (PSC)

Gersinho Filho (PTB)

Gil PM (PSC)

Marinho da Estivas (PHS)

Professor Marcio (PHS)

Zaqueu Naus Lins (PTB)


Veja os votos contrários já declarados à emenda:


Tonho de Belo do Cal (PSDB)


Vereadores que o Blog do Cisneiros ainda não tem conhecimento de como irão votar:


Audálio Ramos (PSDC)

Luzia da Saúde (PTB)

EXCLUSIVO: Procurador do Município de Garanhuns deve ser exonerado a qualquer momento

João Pontes
Segundo fonte, a qualquer momento o setor de comunicação do palácio Celso Galvão irá emitir uma nota informando a saída do senhor João Pontes da procuradoria do município de Garanhuns.

Oficialmente o procurador irá pedir demissão por motivos pessoais e profissionais. Mas extraoficialmente sua permanência no cargo estava insustentável, chegando ao ponto de ou ele pede demissão ou é demitido.

“A sua permanência no cargo está insustentável, hoje chegou a um ponto onde ou ele pede demissão ou é demitido.” Afirma nossa fonte.

Ainda segundo nossa fonte, já teria até havido uma discussão entre o prefeito e o procurador, onde o prefeito o culparia por algumas decisões judiciais as quais o governo vem envolvido junto ao Ministério Público de Pernambuco – MPPE. Tendo sido a gota d’água a ação civil pública do MPPE contra o prefeito e o próprio procurador.          

Finalizando, nossa fonte nos contou que o clima anda meio tempestuoso dentro do Palácio Celso Galvão, com vários secretários se desentendendo entre si.

Agora é esperar para ver e ver se nossa informação se confirma.

A espera dos próximos capítulos...

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Alexandre Farias passa por cirurgia e está em coma induzido

O jornalista Alexandre Farias (Foto: Mavian Barbosa/G1)

O jornalista Alexandre Farias, que foi vítima de uma bala perdida na noite do sábado (16) no Alto do Moura, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, passou por procedimentos cirúrgicos na madrugada do domingo (17) e está em coma induzido. De acordo com a Unimed, a cirurgia durou em média 4 horas. O estado de saúde é grave e o coma deve durar de três a quatro dias.

De acordo com o neurocirurgião Ronaldo Neves, o jornalista foi operado em tempo hábil. "O tipo de trauma craniano que ele sofreu é grave. O dano cerebral é bem difuso, ele chegou em uma escala de coma bem rebaixado. Ainda há viabilidade neurológica. Nesta fase, vamos deixar ele dormindo sedado para o cérebro descansar e diminuir o metabolismo cerebral, já que o cérebro foi agredido e está inchado. A expectativa é positiva. Não vamos perder a esperança", afirma o médico.

"É muito cedo falar em sequelas, é precoce. Só teremos uma avaliação detalhada nos próximos dias quando ele for despertado. No mínimo depois de 72, 96 horas. A possibilidade que ele viva é grande", finalizou o neurocirurgião.


Entenda o caso


O apresentador do ABTV 2ª edição, da TV Asa Branca, foi vítima de uma bala perdida na noite do sábado (16) no bairro Alto do Moura em Caruaru. O ator e jornalista tinha apresentado o telejornal e quando saiu foi jantar num supermercado da cidade. Ele ia para a casa dele quando foi atingido por um disparo na cabeça. De acordo com informações da Polícia Militar, assaltantes estavam em um carro roubado quando houve perseguição e troca de tiros.

Na fuga, os bandidos ainda atropelaram os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que estavam em uma ocorrência no local. Uma das auxiliares de enfermagem foi atingida.

Alexandre Farias foi socorrido em estado grave para o Hospital Regional do Agreste (HRA) e em seguida transferido para hospital Unimed, também em Caruaru. (G1 Caruaru e Região)

É hoje às 19 h na câmara de vereadores; Sim ou Não ao UBER GARANHUNS? Se faça ouvir


Será hoje, segunda-feira (18), às 19 h, na câmara dos vereadores de Garanhuns, a audiência pública convocada pelos vereadores Gil PM (PSC) e Marinho da Estivas (PHS), que pretendem ouvir a população a respeito da vinda ou não do UBER ou outra empresa de transporte de passageiros por meio de aplicativos ou outras plataformas de internet na cidade, ou melhor, a audiência é a respeito ouvir a todos sobre a possibilidade de se permitir, ou não, que algum carro particular faça transporte de passageiros usando ou não aplicativos ou alguma outra plataforma de internet em Garanhuns. Pois segundo informações a UBER já estaria cadastrando interessados em trabalhar com o aplicativo na cidade.

Em entrevista agora pela manhã a Rádio Jornal Garanhuns, os vereadores reforçaram o convite a população para o comparecimento a audiência, com Marinho afirmando que pediu vistas a emenda, não deixando a votação continuar naquele dia, com a intenção de ganhar tempo para que a população fosse ouvida a respeito de algo de grande importância, na sua opinião, para a todos.

“Quando pedi vistas, pedi por achar que a emenda proposta pelo vereador Ary era de grande importância para que fosse votada daquela forma, a toque de caixa, sem a devida divulgação para o povo. Foi quando decidi junto com o colega Gil PM, convocar está audiência pública para fazer com que a população fosse ouvida a respeito, se Garanhuns deve ou não permitir a entrada na cidade do UBER ou de outra empresa semelhante.” Diz Marinho da Estivas.

Já o vereador Gil PM pretende propor um plebiscito para que a população decida de forma direta, não passando pela decisão dos vereadores.

“Sabemos que todos nós, os 13 vereadores de Garanhuns, fomos eleitos para decidir em nome do povo e dos anseios de quem nos colocou aqui, mas também sabemos, amigo Cisneiros, que nem sempre nós vereadores pensamos ou decidimos como o povo anseia. É por isso que pretendo propor um plebiscito para que o povo decida de forma direta. Pois como tenho dito, a câmara depois de tantas votações polêmicas já tivemos desde o inicio da atual legislatura que já não aguenta mais uma dessa.” Afirma Gil PM.

General do Exército ameaça 'impor solução' para crise política no país

General do Exército Antônio Hamilton Mourão
Foto: Reprodução da internet

Um general da ativa no Exército, Antonio Hamilton Mourão, secretário de economia e finanças da Força, afirmou, em palestra promovida pela maçonaria em Brasília na última sexta-feira (15), que seus "companheiros do Alto Comando do Exército" entendem que uma "intervenção militar" poderá ser adotada se o Judiciário "não solucionar o problema político", em referência à corrupção de políticos.

Mourão disse que poderá chegar um momento em que os militares terão que "impor isso" [ação militar] e que essa "imposição não será fácil". Segundo ele, seus "companheiros" do Alto Comando do Exército avaliam que ainda não é o momento para a ação, mas ela poderá ocorrer após "aproximações sucessivas".

"Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso."

O general afirmou ainda: "Então, se tiver que haver, haverá [ação militar]. Mas hoje nós consideramos que as aproximações sucessivas terão que ser feitas". Segundo o general, o Exército teria "planejamentos muito bem feitos" sobre o assunto, mas não os detalhou.

Natural de Porto Alegre (RS) e no Exército desde 1972, o general é o mesmo que, em outubro de 2015, foi exonerado do Comando Militar do Sul, em Porto Alegre, pelo comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, e transferido para Brasília, em tese para um cargo burocrático sem comando sobre tropas armadas, após fazer críticas ao governo de Dilma Rousseff.

Um oficial sob seu comando também fez na época uma homenagem póstuma ao coronel Brilhante Ustra, acusado de inúmeros crimes de tortura e assassinatos na ditadura militar.

A palestra de sexta-feira (15) foi promovida por uma loja maçônica de Brasília e acompanhada por integrantes do Rio de Janeiro e de Santa Catarina, entre outros.

Segundo o vídeo de duas horas e 20 minutos que registra o evento, postado na internet, Mourão foi apresentado no evento como "irmão", isto é, membro da maçonaria do Rio Grande do Sul.

Ele se definiu como "eterno integrante da [comunidade de] inteligência", tendo sido graduado como oficial de inteligência na Esni (Escola do Serviço Nacional de Informações). Criado após o golpe militar de 64 e extinto em 1990, o SNI era o braço de inteligência do aparato de repressão militar para ajudar a localizar e prender opositores do governo militar, incluindo sindicalistas, estudantes e militantes da esquerda armada.

Um dos organizadores do evento, o "irmão" Manoel Penha, brincou, no início da palestra, que havia outros militares à paisana na plateia, com "seu terninho preto, sua camisa social". Ele afirmou em tom de ironia: "A intervenção que foi pedida, se feita, será feita com muito amor".

Na sua exposição, de quase uma hora, o general criticou a Constituição de 1988, que segundo ele garante muitos direitos para os cidadãos e poucos deveres, atacou a classe política.

"Sociedade carente de coesão cívica. A sociedade brasileira está anímica. Ela mal e porcamente se robustece para torcer pela Seleção brasileira ou então sai brigando entre si em qualquer jogo de time de futebol. Crescimento insuficiente e o Estado é partidarizado. O partido assume, ele loteia tudo. Tal ministério é do sicrano, tal do fulano, e aquilo é porteira aberta. Coloca quem ele quer lá dentro e vamos dar um jeito de fabricar dinheiro."

O general respondeu a uma pergunta lida pelos organizadores do evento, segundo a qual "a Constituição Federal de 88 admite uma intervenção constitucional com o emprego das Forças Armadas". Contudo, "intervenção militar" não é prevista em nenhum trecho da Constituição. O artigo 142 da Carta, que costuma ser citado por militantes na internet, fala apenas que as Forças Armadas destinam-se à defesa da Pátria e "à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes [Poderes], da lei e da ordem".

O texto, portanto, condiciona uma eventual ação militar a uma iniciativa anterior dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. A pergunta também sugeriu um "fechamento do Congresso".

Na sua resposta, contudo, Mourão não rebateu a afirmação contida na pergunta de que uma "intervenção" seria constitucional e nada falou sobre fechamento do Legislativo. Pelo contrário, elogiou-a como "excelente pergunta".

Em nota neste domingo (17), o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, organização não governamental, disse que vê com "preocupação e estranheza" a sugestão do general de que o Exército poderá "intervir militarmente, caso a situação política não melhore".

"Esta declaração é muito grave e ganha conotação oficial na medida em que o General estava fardado e, por isso, representando formalmente o Comando da força terrestre. Ela é ainda mais grave por ter sido emitida pelo Secretário de Economia e Finanças, responsável pelo gerenciamento de recursos da Força e, portanto, soar como chantagem aos Poderes constituídos em um momento de restrição orçamentária."

"O Exército Brasileiro tem pautado sua atuação no cumprimento da lei, buscando ser fator de estabilidade política e institucional. Não é possível, neste delicado quadro, vermos a confiança da população nas Forças Armadas ser abalada por posturas radicais, ainda mais diante da aguda crise de violência que atinge o país", diz a nota.

A reportagem procurou na tarde deste domingo (17) o Comando do Exército e o Ministério da Defesa para ouvi-los sobre as declarações do general.


Em nota, o Centro de Comunicação Social do Exército informou "que o Exército Brasileiro, por intermédio do seu comandante, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas tem constantemente reafirmado seu compromisso de pautar suas ações com base na legalidade, estabilidade e legitimidade". A reportagem pediu um contato com o general Mourão, para que comentasse suas declarações, mas não houve retorno até as 18h. A Defesa também não se manifestou. (Folha de Pernambuco)

Após saída de FBC, cargos começam a ser remanejados no estado

O senador Fernando Bezerra Coelho

Talvez o aviso formal nem chegue a acontecer, mas, em Petrolina, os efeitos práticos da saída do senador Fernando Bezerra Coelho do PSB começaram a ser anotados. Mudanças em cargos do Governo do Estado, que, até então, eram indicações dos Coelho estão sendo realizadas. As intervenções se deram, em primeiro lugar, no Governo Presente e também devem atingir o Detran, que estavam na cota dos Coelho. No grupo do senador, fez-se uma leitura de que o "toma lá da cá passou a ser praticado por socialistas antes mesmo que esfriasse a desfiliação de Fernando Bezerra". Há uma desconfiança de que o deputado estadual Lucas Ramos, adversário político do prefeito Miguel Coelho, possa ser beneficiado.

No Palácio das Princesas, onde feridas antigas relativas à relação com FBC seguem abertas, não resta dúvidas de que os cargos serão, de fato, tirados. E não se descarta, a depender das cenas dos próximos capítulos, que isso atinja também deputados federais, os quais têm nomes cotados para deixar o PSB. Aguarda-se as definições de Marinaldo Rosendo e João Fernando Coutinho, por exemplo. Mas, caso eles sigam os passos de FBC, migrando para o palanque da oposição, também deverão ser obrigados a abrir mão de suas indicações. Diante das baixas que pode sofrer em consequência da articulação de Fernando com o PMDB nacional, o Palácio das Princesas não está mais disposto a engolir sapo. Na conta dos Coelho, estão ainda, de acordo com palacianos, espaços em Suape e na AD Diper, ligados à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, capitaneada por Raul Henry, que preside o PMDB-PE e luta, agora, para não perder o comando do partido para Fernando Bezerra. Indicações, até então, eram mantidas.

Jogo da memória > Na discurso que fez, na quarta, Fernando Bezerra relatou uma insatisfação que já vinha sendo repercutida por aliados nas coxias. "Não me foi dado direito de colaborar e ajudar", registrou. Referiu-se ao fato de seu grupo não ter sido contemplado com uma secretaria na gestão Paulo Câmara, conforme aliados seus já vinham relatando nas coxias. No Palácio das Princesas, sublinha-se que o senador ainda ocupa espaços na AD Diper e em Suape. Um palaciano reclama: "insaciáveis".

Celeuma > Como a coluna antecipou na quinta-feira, o prefeito Lula Cabral recebeu, ontem, Fernando Bezerra no Cabo. Lula já havia participado do ato emblemático das oposições em Caruaru. Mas, no ano passado, chegou a dizer que teria "dificuldade de subir no palanque com Raul Henry". Agora, faz gestos para FBC. (Renata Bezerra de Melo)

Raquel Lyra faz apelo para redução da violência em Caruaru

Raquel Lyra / Foto: Roberto Pereira Jr./Divulgação

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, divulgou, neste domingo (17), uma nota oficial sobre a violência na cidade do Agreste. "É inaceitável a situação de vulnerabilidade que nós, da população de Caruaru, estamos vivendo diariamente, devido à falta de segurança", argumenta a prefeita.

Ela se refere à troca de tiros que deixou três pessoas feridas na noite de sábado (16), incluindo o apresentador de TV Alexandre Farias, e à morte, dias antes, do servidor público Severino Venâncio, assassinado enquanto trabalhava no Mercado de Carnes.


Confira a nota na íntegra:


"Lamento profundamente os fatos ocorridos na noite de ontem em que foram vítimas da violência urbana a socorrista Josimere do Nascimento, o motorista do SAMU Valderir Antônio do Nascimento e o apresentador da TV Asa Branca, Alexandre Farias. É inaceitável a situação de vulnerabilidade que nós, da população de Caruaru, estamos vivendo diariamente, devido à falta de segurança. Vamos pedir a Deus para que tudo ocorra bem na recuperação de todos e me coloco à disposição das famílias.

Esses casos ocorreram em pouco mais de 24h da perda que tivemos de seu Severino Venâncio, um trabalhador, que serviu ao nosso município por 34 anos, e foi brutalmente assassinado por um motivo fútil enquanto trabalhava no Mercado de Carnes. Até quando vamos sair de casa sem saber se vamos voltar? Desde 1º de janeiro, até a presente data, foram 200 homicídios em nosso município, isto representa um aumento de mais 33% em relação ao ano passado, o que torna Caruaru um das cidades mais violentas do Brasil.

Faço por aqui também, da mesma maneira que venho fazendo através de expedientes e reuniões com o Governador Paulo Câmara, mais uma vez, o meu apelo para que melhore as condições das polícias que atendem o município, através da criação de mais delegacias de plantão, com aumento do efetivo e a mudança para que o 4° Batalhão se torne exclusivo para Caruaru, serviço de chamada de emergência 190 com atendimento no município, entre outras medidas que já foram solicitadas diversas vezes desde o início da gestão.

De nossa parte, estamos agindo dentro do que cabe ao município, levando a efeito as ações na área de prevenção, intervenções urbanas e interlocução com todos os órgãos responsáveis diretamente pelo enfrentamento da violência e da criminalidade e também com a comunidade, através dos Conselhos de Segurança Cidadã dos bairros e da zona rural (CONSEC). Não podemos mais viver nessa situação de abandono, precisamos de ação. Minha luta para devolver a paz pra nossa gente será incansável"


Raquel Lyra
Prefeita de Caruaru