sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Jarbas critica retaliação da Executiva do PMDB

Jarbas Vasconcelos / Foto: Arthur Mota/Arquivo Folha

A Executiva Nacional do PMDB suspendeu das suas funções partidárias, por 60 dias, os seus parlamentares que votaram a favor da denúncia. O partido havia fechado questão em votar favoravelmente ao presidente. A sigla encaminhou um ofício ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e à secretaria-geral da mesa da Câmara comunicando a decisão. A decisão atinge os deputados Vital do Rego (PB), Celso Pansera (RJ), Laura Carneiro (RJ), Sérgio Zveiter (RJ), Vitor Valim (CE) e Jarbas Vasconcelos (PE).

O peemedebista pernambucano reagiu contra a atitude da direção da sigla. "Essa punição oficializada hoje pelo partido é algo esdrúxulo e completamente sem sentido. Só reforça minha avaliação de como é fraca e despreparada a direção nacional do PMDB hoje", bateu Vasconcelos. Apesar de não ser atingido pela medida na prática, já que não possui nenhum cargo partidário, o deputado reforçou sua história como fundador da agremiação e cobrou respeito aos posicionamentos individuais de todos os membros da sigla.

"Fui um dos fundadores do MDB, que posteriormente deu origem ao PMDB, e ao longo de toda a minha trajetória dentro do partido, nunca vi nada parecido. O respeito às ideias e posicionamentos é algo fundamental, e o caminho pelo qual está seguindo hoje o PMDB nacional ignora completamente essa condição, que é primordial para todos que exercem a política e, principalmente, para quem está à frente de qualquer partido numa democracia", concluiu Jarbas. (Blog da Folha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário